Registre-se
Portuguese English
Таблетки для похудения эффективные. Эффективные зеленые таблетки для похудения. Таблетки для похудения отзывы цена. Сердечная недостаточность симптомы. Бывает ли острое сердечное недостаточность. Острая сердечная недостаточность причины. Народное лечение гипертонии. Лучшие методы лечения гипертонии. Артериальная гипертония лечение. Методы лечения алкогольной зависимости. Лечение алкогольной зависимости в домашних условиях. Быстрое лечение алкогольной зависимости отзывы. Мужское бесплодие причины. Важные бесплодие причины лечение. Психологические причины бесплодия. Ринопластика до и после. Сколько стоит ринопластика в россии. Рнопластика кончика носа. Сделать пластическую операцию. Где сделать пластическая операция лица. Сколько стоит пластическая операция. Лечение артериальной гипертензии. Артериальная гипертензия рекомендации от доктора. Артериальная гипертензия степени риска.
  • Tel: (81) 3423.8629
  • Fax: (81) 3423.8629
  • Nextel: ID 55*97*71148

  • recife@lpadv.com

Início Informativo Artigos SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES
SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES PDF Imprimir E-mail

A maior distinção entre suspensão e interrupção do contrato de trabalho é que nesta haverá pagamento total ou parcial do salário, enquanto na suspensão na há pagamento de salário. Via de regra, na suspensão o tempo de serviço não é computado nem é devida qualquer contraprestação, enquanto na interrupção, ao contrario, o tempo de serviço é computado para todos os efeitos e as parcelas salariais são devidas integral ou parcialmente.

Portanto, de forma bem objetiva e sucinta, o contrato do trabalho será suspenso quando as obrigações pactuadas entre as partes não acontecerem, qual seja, o empregado não trabalha, porém não aufere rendimentos. Todavia, haverá interrupção do contrato do trabalho quando o trabalhador muito embora não desempenhe suas atividades, perceba o salário correspondente a sua ausência.

Outrossim, diversas são as hipóteses que podemos abordar neste trabalho, tais como: serviço militar, suspensão disciplinar, greve, auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, licença maternidade, acidente de trabalho e etc.

Entretanto, se faz necessária uma breve abordagem e discursiva em relação a hipótese de afastamento do empregado por auxílio-doença.

Ora, no auxílio-doença diferentemente do acidente de trabalho, o empregado a partir do 16º dia passa a ser remunerado pela Previdencia Social, não restando assim, obrigação alguma do empregador referente a pagamento, portanto, entende-se como um caso de suspensão do contrato de trabalho.

Todavia, o foco da discussão gera no sentido de que o Mestre Sergio Pinto Martins, explica em seu manual de Direito de Trabalho[1] que auxílio-doença a partir do 16º dia seria um caso de interrupção do contrato de trabalho, pois estaria o empregador obrigado a contar o tempo de serviço para as férias. Vejamos:

“A partir do 16º dia é que a Previdência Social paga o auxílio-doença (art. 59 da Lei nº 8.213/91). Não há, entretanto, pagamento de salário pela empresa. O tempo de afastamento é computado paras férias, pois se trata de enfermidade atestada pelo INSS (art. 131, III da CLT), salvo se o empregado tiver percebido da Previdência Social prestação de auxílio-doença por mais de seis meses, embora descontínuos, durante o curso do período aquisitivo de suas férias (art. 133, IV da CLT). Logo, sendo concedido o auxílio-doença, há a interrupção do contrato de trabalho, visto que ocorre a cessação provisória e parcial do pacto laboral, com a contagem do tempo de serviço para férias.”

Referente ao acidente de trabalho entende-se que, neste caso, sim o empregador é responsável (diretamente e/ou indiretamente) pelo afastamento do trabalhador, mais em caso de auxílio-doença, não.

Tal entendimento corrobora inclusive com a definição feita pela Professora Vólia Bomfim, o qual em sua obra Direito do Trabalho[2], argumenta que o auxílio-doença é o caso de surtir 02 (dois) efeitos no contrato de trabalho, pois os primeiros 15 (quinze) dias acarreta a interrupção e a partir do 16º dia de afastamento suspensão. Vejamos:

“De acordo com o art. 59 da Lei nº 8.213/91 c/c art. 476 da CLT a doença que acarrete o afastamento do empregado pode surtir dois efeitos no contrato de trabalho: pelos 15 primeiros dias acarreta a interrupção. A partir do 16º dia, inclusive, a doença importa na suspensão do contrato, momento a partir do qual o empregador estará desonerado do pagamento dos salários, que ficarão a cargo da Previdência Social.”

CONCLUSÃO

O que se procura neste trabalho é fazer uma abordagem no sentido de distinguir suspensão e interrupção do contrato de trabalho, assim como trazer à baila exemplo corriqueiro, como é o caso do auxílio-doença e definido de forma contrária por doutrinadores.

Dessa forma, conclui-se neste trabalho pelo entendimento de que no caso de auxílio-doença acarretara o duplo efeito no contrato do trabalho, sendo interrompido nos 15 primeiros dias e suspenso a partir do 16º dia de afastamento ao labor.

JOHAN ROGÉRIO O. DE ALMEIDA



[1] MARTINS, Sergio Pinto. Direito do Trabalho. São Paulo: Editora Atlas 19ª Edição 2004, p 343.

[2] CASSAR, Vólia Bomfim. Direito do Trabalho. Niterói-RJ: Editora Impetus 3ª Edição 2009, p 770.

Compartilhe

Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Delicious Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Digg Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in FaceBook Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Google Bookmarks Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Stumbleupon Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Technorati Submit SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: DISTINÇÃO E HIPÓTESES in Twitter